Robson Nunes atrai grande público na última quarta-feira (19/11)

A noite desta quarta-feira foi de muitas risadas com Robson Nunes, atração da semana da “Vitrine Cultural” na Praça de Alimentação localizada no terceiro piso (L3) do Shopping Ponta Negra. Com a platéia lotada, o ator e comediante promoveu um show com bastante criatividade e descontração, misturando pequenas histórias da sua vida pessoal e profissional.

O público participou e interagiu com ele, especialmente na hora em que Robson, sempre com bom humor, fez improvisos sobre o funk e os enredos das escolas de samba, causando gargalhadas.

Robson analisa como positiva sua participação no projeto do Ponta Negra, que promove cultura gratuita para os amazonenses. “O show foi muito legal. Em shoppings temos que ter certo cuidado ao dosar o texto, pela participação de muitas crianças, mas de um modo geral foi muito bacana. Me diverti muito, acho que o público também”, conta o artista.

Sobre o público presente, Robson é só elogios pela receptividade dos fãs e dos que prestigiaram o show. “Fiquei muito feliz com o calor da galera que ficou esperando até o final para tirar foto. O espetáculo foi muito bom, estou satisfeito”, revela Robson.

Para Robson, o projeto “Vitrine Cultural” abre um espaço gratificante para os artistas que estão sendo convidados a participar e mostrarem os seus trabalhos. “O projeto é sensacional, é bom não só para o artista que está no eixo Rio-São Paulo, mas também pela proposta que é diferente, em uma praça de alimentação, e dando acesso às pessoas que talvez não fossem ao teatro para ver um show de Stand-Up. Acho a iniciativa louvável e ideias como essa devem se repetir”, analisa o ator e humorista.

O filme “Tim Maia”, que está em cartaz nos cinemas, apresenta Robson Nunes como a versão jovem do cantor. Robson revela que este é o seu primeiro papel de protagonista em um filme e explica que as pessoas devem dar mais valor às produções cinematográficas brasileiras. Ele conta também sobre a experiência de interpretar uma das figuras mais icônicas da música no Brasil.

“Foi uma honra ter feito o Tim Maia e também um grande desafio. Toda vez que alguém me fala que viu o filme é muito gratificante, porque foi feito com muito carinho. Acho que um artista quando pega um filme pra fazer dá o máximo de si, e por ser Tim Maia todos os departamentos se dedicaram, o elenco, fotografia, arte, maquiagem, todo mundo deu um pouco a mais de si, por ser o Tim Maia, por ter sido esse monstro e esse ícone gigantesco do soul nacional e da música brasileira. E é o que o título do filme já diz, “Tim Maia – Nada é igual”.

Na próxima quarta-feira, o Stand-Up será comandado por Nando Viana e Dinho Machado. Robson avisa que o público não pode perder essa dupla. “É um show de talentos em dose dupla. O Dinho é um grande irmão, a gente se apresenta junto há algum tempo, inclusive eu sempre indico o Dinho para eventos quando coincidem com alguma gravação minha, porque eu confio no trabalho dele. O Nando tem todo um trabalho que vem de anos. Ele começou o movimento lá no Sul e está em São Paulo agora, se apresentando em todos os lugares do Brasil. Vale a pena o pessoal vir prestigiar, acho que vão se divertir muito com os dois”, finaliza Robson.